terça-feira, 15 de Abril de 2014

ASSEMBLEIA GERAL ELEITORAL - CONVOCATÓRIA

STARQ - SINDICATO DOS TRABALHADORES DE ARQUEOLOGIA 


ASSEMBLEIA GERAL ELEITORAL
CONVOCATÓRIA

Nos termos estatutários, é convocada a Assembleia Geral Eleitoral do Sindicato dos Trabalhadores de Arqueologia, a realizar na Sede do Sindicato, das 08h30 às 17h30 dos dias 30 e 31 de Maio de 2014, com a seguinte Ordem de Trabalhos:

Ponto Único

Eleição da Mesa da Assembleia Geral, da Direcção e do Conselho Fiscal para o triénio 2014/2017.


As listas devem ser apresentadas até 20 dias antes das eleições através de procedimento escrito dirigido à Mesa da Assembleia Geral contendo o nome e número de associado dos candidatos efectivos e suplentes, com discriminação do órgão a que cada um se candidata, a declaração individual de aceitação de candidatura e o programa de acção.


O voto pode ser realizado de forma presencial, na urna existente na Sede do Sindicato, ou através de correspondência. Os elementos necessários ao procedimento de votação nestes últimos moldes serão enviados para a morada constante na ficha de cada associado após o encerramento do prazo de entrega das listas e correspondente verificação de conformidade.

Lisboa, 15 de Abril de 2014


Pela Mesa da Assembleia

quinta-feira, 23 de Janeiro de 2014













Caros associados,

Amanhã, 24 de Janeiro, é dia de Assembleia Geral para a revisão dos Estatutos do STARQ.

As credenciais de voto já foram enviadas aos sócios constantes no caderno eleitoral, juntamente com as normas e procedimentos de votação.

Relembramos que este é um passo fundamental para a concretização do projecto sindical, pelo que se apela à participação de todos nesta Assembleia. 

Contamos convosco!

sábado, 10 de Novembro de 2012

Greve Geral - 14 de Novembro

O STARQ na rua na mobilização dos trabalhadores de Arqueologia e do Património para a greve geral 

FLUL

FCSH

MNA

Laboratório de Arqueociências - IGESPAR

Laboratório de Arqueociências - IGESPAR

segunda-feira, 5 de Novembro de 2012

Comunicado - Greve Geral ..14 de Novembro..


COMUNICADO

A proposta de Orçamento de Estado para 2013 é uma tremenda ofensiva aos trabalhadores e à maioria do povo português. Não podemos ficar impávidos perante tanta injustiça:

-           o brutal aumento do IRS, que provoca um corte dos rendimentos ainda maior que em 2012;
-           o agravamento da carga fiscal sobre os trabalhadores “a recibos verdes”;
-           os cortes no subsídio de desemprego, no subsídio de doença e noutras prestações sociais;
-           uma nova redução das pensões de reforma;
-           a destruição das Funções Sociais do Estado (Segurança Social, Saúde, Educação, Transportes), bem como a degradação e encarecimento dos serviços públicos prestados às populações;
-           o aumento dos preços de bens e serviços de primeira necessidade (electricidade, água, gás, transportes, etc.) e de outros impostos e taxas diversas;

No que concerne à Cultura e Património, adivinham-se tempos ainda mais difíceis. O Governo mantém a Cultura reduzida à expressão menor de um Secretário de Estado. O OE2013 revela que a “manta” será novamente curta e o alvo a abater parece ser o Património, que os números atiram para parente pobre das rubricas orçamentais. Aliás, a possibilidade de concessão de Património à gestão privada, na óptica da redução de custos, evidencia mais um ataque aos direitos dos trabalhadores, nomeadamente aos seus salários - pois é aí que se pretende alcançar a maior poupança. De vínculos estáveis à precariedade, de horários regulados ao trabalho sem horas de saída, trata-se de um verdadeiro retrocesso para os trabalhadores que vão ser afectados.

É preciso prosseguir a luta pelo direito ao contrato de trabalho e contra a precariedade; é preciso defender a contratação colectiva (principal fonte de direitos mais favoráveis aos trabalhadores) e combater o aumento do tempo de trabalho não remunerado e a desregulamentação dos horários.

As medidas de austeridade impõem pesados sacrifícios aos trabalhadores e ao povo, mas não resolvem nenhum problema do país e até os agravam, como se comprova pelo evidente disparar do défice. É urgente pôr termo às políticas que provocam o retrocesso económico e são a causa do aumento do desemprego e do custo de vida. É preciso defender a Constituição da República Portuguesa, lei fundamental do país, afirmando o seu valor enquanto projecto alternativo às actuais políticas de austeridade.

Face ao constante agravamento das condições de trabalho e de vida que se verificam, aumentadas a cada dia com as medidas de austeridade contra os trabalhadores portugueses, o GTPS/STARQ manifesta a total disponibilidade para prosseguir e intensificar a luta necessária e declara a sua adesão à Greve Geral de 14 de Novembro de 2012. Apelamos a todos os trabalhadores da área da Arqueologia que adiram ao protesto e participem, sempre que possível, nos respectivos Piquetes de Greve e nas acções de rua eventualmente programadas para dia 14 de Novembro.

Relembramos que todos os trabalhadores, sindicalizados ou não, membros ou não dos sindicatos que declaram greve, podem aderir à Greve Geral. O pré-aviso de Greve Geral abrange todos os trabalhadores do País que, em termos legais, não estão obrigados a informar previamente a sua decisão de aderir ou não à Greve à respectiva entidade patronal.

No entanto, na óptica da responsabilidade específica que o exercício de funções em Arqueologia Preventiva e de Acompanhamento acarreta em termos de salvaguarda do Património, os trabalhadores que faltem ao serviço devem, como em qualquer outra ocasião de falta e caso se justifique, comunicar a sua ausência à tutela (sem especificar para que efeito), por forma a evitar eventuais danos patrimoniais durante a sua ausência.

Dia 14 paramos para o país avançar!
VIVA A GREVE GERAL!

sexta-feira, 12 de Outubro de 2012

Marcha contra o desemprego

AMANHÃ, 13 OUTUBRO: ENCERRAMENTO DA MARCHA

PONTO DE ENCONTRO DOS TRABALHADORES DE ARQUEOLOGIA ÀS 15:00

NA ALAMEDA (junto ao antigo cinema Império).


SAÍDA:

15:30 – COLUNA NORTE - Alameda ► Praça da Figueira ► São Bento

15:45 – COLUNA SUL - Cais do Sodré ► Praça da Figueira ► São Bento



As duas colunas encontram-se na Praça da Figueira e prosseguem para S. Bento, onde 

decorre o encerramento da Marcha contra o Desemprego.



PARTICIPA!